Pesquisar este blog

terça-feira, 9 de junho de 2015

Vamos calcular a SUA hora trabalhada?

No último post, onde quis iniciar uma reflexão sobre o nosso sistema de trabalho autônomo, acredito que muitos de vocês ficaram com um gostinho de quero mais, se perguntando "E aí, não tem mais?", rsrs.
Mas o intuito é esse mesmo de não tornar os posts maçantes, mas de instigá-los a querer saber mais sobre o seu próprio negócio... saiba também que, refletindo aqui com vocês, eu acabo pensando em meus projetos também, o que tem se tornado muito útil para mim!
Só queria agradecer pela companhia de vocês!!!

Vamos ao que interessa....

No post anterior, a diarista cobrou R$120,00 pela faxina de um apartamento comum, de tamanho médio e gastou em torno de 6 horas para limpá-lo, ganhando assim, R$20,00 por hora, mas se ela demorasse em torno de 8 horas para realizar a mesma limpeza, o valor da sua hora trabalhada iria diminuir, porque ela cobra por dia e não por hora, correto?

Vamos calcular para você ver:

120 : 8 = 15 então, ao invés da sua hora trabalhada custar R$20,00, baixaria para R$15,00. Porém, se ela conseguisse otimizar o seu trabalho e fizesse a mesma limpeza, com qualidade, talvez usando produtos mais eficientes ou equipamentos mais ágeis, gastasse apenas 5 horas, o valor da sua hora trabalhada aumentaria. Veja:

120 : 5 = 24 então, a sua hora trabalhada seria de R$24,00 reais e não R$20,00.

Percebam que o seu ganho está diretamente ligado ao rendimento do seu trabalho. Porém, isso já é assunto para um próximo post...

Para que você possa calcular a sua hora de trabalho, primeiro precisa estabelecer um salário, de preferência mensal. Quanto acha justo um artesão ganhar? Você acha que o salário mínimo vigente no Brasil é um valor coerente? Se acha que sim, comece por ele. Se gostaria de ganhar mais, coloque uma outra quantia, mas seja coerente, pois terá que trabalhar para chegar lá. OK!
O valor escolhido será dividido pelas horas trabalhadas durante o mês, pois o salário será mensal, pensando que, em uma semana você pode receber mais encomendas do que em outras e que nossas contas são geralmente pagas por mês (luz, água, telefone, aluguel...).
Se você trabalhasse em uma empresa comum, trabalharia 8 horas por dia, 5 dias por semana, durante 4 semanas em um mês. Contabilizando isso, você trabalharia 176 horas por mês, então, o salário que você escolheu será dividido por esse nº de horas.
O salário mínimo no Brasil é de R$788,00 (vergonha para o país e não para quem trabalha!) por 176 horas/mês trabalhadas. Vejamos como fica:

788 : 176 = 4,47 (não tirei as contribuições!!!)

Mas preste atenção!

Este será o seu salário, o preço da sua hora trabalhada, da sua mão de obra e não o seu lucro!
 A sua hora trabalhada corresponde ao valor pago ao tempo em que você passa trabalhando como um funcionário comum, desde o momento em que começa a se dedicar à ele: quando atende o cliente, pesquisa preços, vai ao armarinho, produz a peça em todas as suas etapas, desde o projeto até o acabamento, quando embala, posta ou vai entregar ao cliente, enfim, tudo o que diz respeito ao trabalho. Como diz o Gustavo Gimenes, "desde o momento em que o funcionário entra na empresa, ele já está ganhando", com você deve ser a mesma coisa!
Você também pode calcular outros valores de salário, mas como já disse, seja realista! Vamos lá:


Salário mensal:

R$1.000,00 -      1.000 : 176 =  5, 68             (R$5,68/hora)
R$1.500,00 -      1.500 : 176 =  8,52               (R$8,52/hora)
R$3.000,00 -      3.000 : 176 = 17,04              (R$17,04/hora)

Lembre-se que para alcançar o valor do seu salário mensal você deve:

  • trabalhar todas as horas propostas;
  • ou aumentar o valor da hora trabalhada;
  • inserir no cálculo dos produtos todas as etapas trabalhadas para que as suas horas de trabalho se encaixem, (mas seja muito honesto neste cálculo!);
  • trabalhar mesmo sem ter encomendas.
Reflita, comente, deixe a sua sugestão para os próximos posts, suas dúvidas, críticas construtivas também são bem vindas. 

Um abraço,

Aline Carpazano